Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2006

Internacional



 


Paris - Duzentas mil pessoas desfilaram domingo em Paris em homenagem a Ilan Halimi, um jovem de religião judaica de 23 anos, torturado durante mais de três semanas e assassinado por motivos raciais.


 


Ilan Halimi, um jovem de religião judaica, vendedor numa loja de telemóveis em Paris, foi raptado por um «gang» autodenominado «Gang dos Bárbaros», chefiado por Yusuf Fofana.

Durante mais de três semanas, Ilan foi mortalmente torturado e humilhado, enquanto o «gang» exigia à sua família um resgate de 450 mil euros, sob o pretexto de que «todos os judeus são ricos, e caso não o sejam, a comunidade judaica une-se para ajudar».

Raptado à saída do seu trabalho no dia 29 de Janeiro, Ilan Halimi foi encontrado no dia 13 de Fevereiro agonizante, nu, algemado e com sinais de queimaduras e golpes, numa estação de comboios da periferia da capital galesa.

Segundo o ministro francês do Interior, Nicolas Sarkozy, o crime praticado contra o jovem judeu foi um «acto claramente racista e anti-semita», revelando que no local utilizado pelos sequestradores foram encontrados vários documentos de carácter «islamista e propaganda salafista».

Detido e torturado, durante todo o tempo, na cave de um prédio social, todos os residentes do bairro, maioritariamente magrebinos, afirmaram à polícia que não suspeitaram de nada. No entanto, a polícia deteve mais de 13 pessoas, entre os quais o porteiro do prédio, todos acusados de cumplicidade no rapto.

Yusuf Fofana, autoproclamado o «cérebro» dos «Bárbaros», estratega do rapto, refugiou-se na Costa do Marfim, localizado pela polícia francesa, que entretanto emitiu um mandado de captura internacional, aguarda a extradição.

A 26 de Fevereiro, sob o choque da tortura e assassinato de Ilan, respondendo ao apelo de várias organizações judaicas e anti-racistas 200 mil pessoas desfilaram em Paris em homenagem ao jovem judeu e em protesto contra os crimes anti-semitas que se multiplicam em França.

Poucos meses após os motins que incendiaram a região parisiense, consequência da morte acidental de dois assaltantes magrebinos que se refugiaram num posto de alta tensão, a comunidade muçulmana de França teme que seja intensificada a amálgama já bem patente na sociedade francesa, onde o islão, segunda religião de França, é frequentemente associado a criminalidade, vandalismo e violência.

publicado por SSoldado_Lusitano às 01:01
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2006

Paulo Portas visa regressar ao PP em dois tempos


Paulo Portas quer voltar a ser o homem forte do PP a médio prazo, sabe o SEMANÁRIO
. No entanto, o modo de alcançar este objectivo será tudo menos directo e linear. O ex-ministro da Defesa, que começa a 7 de Março o seu programa de comentário político na SIC, não vai dar a cara contra Ribeiro e Castro, devendo ser António Pires de Lima ou Luís Nobre Guedes a fazê-lo no próximo Congresso do partido. O ex-ministro da Defesa só entraria em cena perto das eleições legislativas de 2009. Os contornos do regresso de Portas estão ainda por definir. Já com Pires de Lima ou Nobre Guedes na liderança, o partido poderia entrar numa dinâmica de grande abertura à sociedade civil, visando a refundação da direita, com um discurso novo, de "causas". Com a constituição de um governo-sombra aberto aos mais competentes e que comunguem da ideia para Portugal defendida pelo PP. Portas, que entretanto se abre aos portugueses na SIC (rivalizando com o Marcelo Rebelo de Sousa) pode ser, no quadro desta estratégia, a cereja em cima do bolo. Talvez como candidato a primeiro-ministro apresentado pelo PP.
O plano tem, no entanto, um ponto fraco. Pires de Lima e Luís Nobre Guedes sempre rivalizaram pela amizade com Portas e o ex-ministro da Defesa tem de optar por um em desfavor do outro. Ainda por cima, o que torna mais difíceis as coisas, tanto Pires de Lima como Luís Nobre Guedes estão convencidos que podem desempenhar bem o lugar. Nobre Guedes foi essencial na ascensão de Portas à liderança do PP, sucedendo a Manuel Monteiro, e tem estado ao lado do ex-ministro da Defesa nos momentos mais difíceis da sua vida. António Pires de Lima é um "portista" mais recente (apesar de ser amigo de Portas há muito tempo). É, no entanto, esta "juventude" política o seu melhor trunfo. Quando Portas abandonou a liderança do PP, Pires de Lima ensaiou, aliás, a sua candidatura à chefia do partido. Hoje, sabe-se, que com vista a posicionar-se para o futuro. Em termos de imagem política, Pires de Lima também parece mais "fresco" que Nobre Guedes, há meses atormentado com o caso "Portucale".
De qualquer forma, de uma ou outra maneira, parece estar definido que se vai fazer a guerra a Ribeiro e Castro. Nos últimos meses, foi sempre evidente a tensão entre a nova direcção e o grupo parlamentar do PP, onde têm assento todos os portistas. Numa entrevista recente, Ribeiro e Castro não conseguiu controlar o que lhe vai na alma e desabafou que os tempos têm sido difíceis. Aliás, há sinais de que o líder do PP poderia teria vontade de desculpar muitas faltas de consideração e fazer a paz com os deputados "portistas". No entanto, do lado de Portas, a palavra de ordem é ignorar os cantos de sereia, não dando tréguas a Ribeiro e Castro no próximo Congressso popular. Uma reunião magna que Ribeiro e Castro quer adiar o mais possível, de modo a poder preparar-se para todas as eventualidades.
Entretanto, quem está também no terreno de confronto, é Maria José Nogueira Pinto. A hoje vereadora da Câmara Municipal de Lisboa tem uma posição modesta que num partido como o PP vale ouro. De facto, um dos grandes problemas actuais do partido é estar totalmente fora do aparelho de Estado central e autárquico. Nogueira Pinto tem mantido pontes com toda a gente no partido, dando uma no cravo e outra na ferradura. Ora pisca o olho a Ribeiro e Castro e à sua direcção, iludindo-os, ora pisca o olho a Portas e aos portistas. No fim, não se compromete com ninguém. Hoje, a vereadora na capital aguarda serenamente a evolução do confronto entre Ribeiro e Castro e os portistas e, no seio destes últimos, está atenta a melindres que possam dividir a "casa" entre Pires de Lima e Nobre Guedes. Ou seja, Nogueira Pinto parece atenta à necessidade de uma terceira via para o PP, que não seria nem a de Ribeiro e Castro nem a de Portas.



paulo portas.jpg
publicado por SSoldado_Lusitano às 14:26
link do post | comentar | favorito
Domingo, 19 de Fevereiro de 2006

Pátria?

Menino, sabes o que é a Pátria?


A Pátria é a terra em que nascemos, a terra em que nasceram os nossos pais e muitas gerações de Portugueses como nós.

publicado por SSoldado_Lusitano às 00:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2006

Guerra de Civilizações?


"A 'guerra' dos cartoons não foi desencadeada por um obscuro jornal dinamarquês, foi orquestrada por todos os que, no mundo islâmico, recusam uns a modernidade, outros a democracia, a maioria ambas"



José Manuel Fernandes, PÚBLICO, 13-02-2006


 


Laicização do Estado?


publicado por SSoldado_Lusitano às 16:03
link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Fevereiro de 2006

Há um ano...

...um rapaz de apenas 16 anos (actualmente com 17), acordava há já vários dias, com o pensamento do que é Ser Português, entre assuntos escolares, raparigas e tudo o que um rapaz de 16 anos pensa, esta ideia desenvolve-se a partir daí, decide criar um blog, onde possa desenvolver os seus sentimentos, um ano depois ainda aqui estou, e continuarei...


 


Destaco ainda que desde o dia 1 de Fevereiro uma nova campanha 560, é levada a cabo, pelo Grupo Auchan Portugal.


dejumbo560.jpg


créditos Fórum 560


01.jpg

</blockquote>
publicado por SSoldado_Lusitano às 14:31
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2006

Questão de Economia

Será que Belmiro de Azevedo (caso se realize tal negócio), conseguirá conservar a PT em mãos portuguesas?

publicado por SSoldado_Lusitano às 13:22
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

Estudo de produtividade industrial

Portugal tem produtividade débil mas com potencial


 


A produtividade da indústria portuguesa é de longe a mais baixa da União Europeia a 15, estando reduzida a cerca de metade da registada no país europeu mais próximo, a Grécia, e a quase um terço da Espanha.

No entanto, ainda há motivos para esperança, uma vez as causas para o atraso português estão concentradas em apenas dois dos cinco factores utilizados para calcular a produtividade industrial dos países. Ao nível do capital humano e da capacidade de gestão, Portugal está em grande desvantagem, mas no que diz respeito às infra-estruturas, acesso a capital e integração no comércio internacional, os resultados nacionais estão próximos dos melhores do mundo.

Isto permite que uma empresa que decida investir em Portugal, realizando uma aposta forte na formação dos trabalhadores e aplicando métodos de gestão de nível internacional, tem todas as condições para atingir um rácio de produtividade situado entre os melhores.

As conclusões surgem num estudo publicado pelo Banco de França, na sua página de internet, que analisa as causas para as diferenças de produtividade industrial entre 51 países em todo o mundo.

Os autores - Daniel Cohen e Orsetta Causa - distinguem cinco factores que contribuem para o cálculo da produtividade industrial o capital físico, as infra-estruturas, o capital humano, a integração no comércio internacional e a eficiência residual.

Combinados todos estes indicadores, Portugal fica com uma produtividade industrial de 0,26 pontos, um valor próximo do registado em países como o Uruguai, Venezuela, Panamá e África do Sul. Por isso, os autores agrupam Portugal num terceiro conjunto de países classificados como "débeis", atrás dos "ricos" e "emergentes", onde estão colocados todos os outros países europeus.

Os autores afirmam que Portugal sofre do "duplo ferrolho de um nível de capital e de uma eficiência residual débeis, apesar de uma integração comercial muito boa".

Capacidade de atracção do investimento ainda elevada.

Apesar do cenário negro ao nível da produtividade , Portugal tem razões para acreditar que é possível garantir a entrada de investimento no sector industrial. Como assinala o estudo, "se o investidor é capaz de fornecer, não só o capital, mas também a formação profissional e a eficácia produtiva da sua empresa, os únicos factores que lhe interessam são as infra-estruturas e o acesso ao mercado mundial".

Por isso, os autores calculam um indicador parcial de produtividade que utiliza apenas estes dois últimos factores. E aqui, Portugal, que no indicador global fica na 29ª posição entre 51 países, salta para o 15º lugar, já à frente da Grécia e muito próximo de países como a Itália, Áustria a Dinamarca.

Por causa deste resultado, Portugal colocado pelos autores num conjunto de países, que inclui a Espanha, Bélgica e Hungria, classificados como tendo "um forte potencial".

"Se um país é menos produtivo por falta de capital, por exemplo, é possível que um investidor estrangeiro resolva o problema. Se é por falta de infra-estruturas internas ou comerciais, a tarefa torna-se mais difícil", explica o estudo.


 



in

 


 


Quer dizer que é necessário uma "mãozinha" estrangeira?


 


Peço desculpa pela ausência que se vai prolongar pelo mês de Fevereiro, ausência essa forçada, devido assuntos escolares (testes).


 


Um bem haja.


 


Portugal Sempre

publicado por SSoldado_Lusitano às 18:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Sugestões de Leste

. Algo mais...

. Reparos

. A Droga e o Governo

. Espaço Xenofobia

. Consequência

. Bom Ambiente

. Manifestações

. Um País anestesiado

. “Navegar é preciso”

.arquivos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

M560_1.jpg
blogs SAPO

.subscrever feeds