Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2005

Desemprego a aumentar!

Todos os dias constatamos nos noticiários que mais uma fábrica algures em Portugal fecha, para se mudar para outro país, ou porque não é capaz de competir num mercado desleal, se não mudarmos a mentalidade dos portugueses, toda a produção nacional e os produtos nacionais deixarão de existir, o que seria muito grave para a nossa economia.


Temos de garantir a nossa própria subsistência, pois é com a mesma que garantimos a nossa independência.


Para isso teremos de criar novos postos de trabalhos... dizem políticos que não conhecem minimamente o Portugal. O problema deste país em relação ao desemprego e afins, é termos as fronteiras abertas, qualquer imigrante pode entrar sem grande dificuldade no nosso país, ora quando esse mesmo imigrante entra em Portugal, normalmente vem para trabalhar, ou melhor para retirar um posto trabalho aos portugueses, e por incrível as empresas aceitam-os, pois é mais barato e trabalham mais horas, nós não lucramos nada com a imigração, pois os que não trabalham, andam a assaltar cidadãos portugueses, traficam droga, entre outras coisas, daí que o nível de criminalidade a cada ano que passa aumentar, chegamos ao cumulo de a policia não conseguir entrar em certas zonas urbanas, maioritariamente habitados por tais imigrantes.


Ora isto gera desemprego, insegurança, mais pobreza para Portugal, pois todo esse dinheiro ganho por esse mesmo imigrante, que trabalha, vai para o seu país de origem, ou seja, já é tempo dos portugueses acordarem.


A imigração clandestina é inimiga de Portugal.


Portugueses temos de deixar de ser hospitaleiros para com os imigrantes pois eles não querem o nosso bem. É certo que nós também já fomos um país de imigrantes mas não se ouve falar em zonas urbanas onde a policia não entra, ou em guangues que assaltam e assassinam famílias, ou em gerar tal onda de desemprego com ao que está em Portugal, é também de relevo que os imigrantes portugueses foram para países na maioria europeus, com o intuito de reconstruir um Europa devastada após a II Guerra Mundial.


Com este cenário, proponho que se fechem as fronteiras, que repatriemos os imigrantes clandestinos para os seus países de origem, e que apostemos na produção nacional, pois o que é nacional, diga-se português, é bom.


Portugal terá de ser produtivo, os empregos dos portugueses terão de ser protegidos, os postos de trabalhos portugueses, terão de ter trabalhadores portugueses, nós temos o que é preciso para sermos um país desenvolvido. Devemos após tudo isto, claro, criar novos postos de trabalho para que Portugal se desenvolva e se torne mais competitivo.


Em suma, para o problema do desemprego e tudo o que nele está envolvido, teremos de mudar a situação actual dos imigrantes pois estes impendem-nos de progredir. Terá de se garantir os nossos próprios empregos para garantir o futuro de Portugal.


Somos portugueses, somos um país, temos a nossa própria identidade, só o trabalho dos portugueses desenvolverá Portugal, tornando-o soberano.


PORTUGAL SEMPRE!

publicado por SSoldado_Lusitano às 19:38
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De SSoldado_Lusitano a 29 de Abril de 2005 às 11:48
Primeiro, quanto aos portugueses não quererem trabalhar porque não querem sujar as mãos, terá de se mudar a mentalidade(como a sua). Segundo, os portugueses não emigraram para África, os portugueses descobriram a costa africana no séc.XV, dominaram aqueles territórios a que chamaram de colónias, tal como mais tarde surgiram as colónias espanholas e holandesas, estas ultimas, que por acaso, foram roubadas a Portugal, após Portugal ter perdido a sua independência para Espanha, surgiram também as colónias francesas, inglesas, entre outras. Naquele contexto histórico era essencial para o desenvolvimento dos países europeus possuirem colónias (como já deve ter dado em história).
Terceiro, as maiores vagas de emigração portuguesas aconteceram após a II Guerra Mundial, pois a Europa estava devastada e os portugueses como outros estrangeiros tentaram edificá-la de novo, a segunda maior vaga foi após a revolução de 25 de Abril de 1974, a partir de tal revolução a emigração portuguesa é relativamente alta, será das consequências da revolução? Espero ter explicado de modo a você perceber tudo o que eu escrevi. Da próxima vez que comentar venha mais informado(a).
De lx a 28 de Abril de 2005 às 20:06
Lamento-lhe informar,mas os portugueses foram os primeiros emigrar,ou seja,eles é k foram pra África,destruir a cultura e fazer escravos... Por ixo é normal k os emigrantes venham pra Portugal trabalhar,eles ao menos trabalham e fazem td ao contrário d portugueses k kerem ganhar dinheiro e ñ fazer nenhum,pk tem medo d sujar as mãos,mas se for preciso vão pra outros paises limpar a merda dos outros... Ehehehehehe...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Sugestões de Leste

. Algo mais...

. Reparos

. A Droga e o Governo

. Espaço Xenofobia

. Consequência

. Bom Ambiente

. Manifestações

. Um País anestesiado

. “Navegar é preciso”

.arquivos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

M560_1.jpg
blogs SAPO

.subscrever feeds