Terça-feira, 8 de Novembro de 2005

Sinais

SINAIS DE UMA MORTE ANUNCIADA HÁ MUITO...</font>


 


A raiz do veneno que produz esta e muitas outras situações, de gravidade crescente ao longo dos anos, é a do universalismo dogmático e fraternalista que se traduz num «amor ao outro» que leva a dar a outra face em todas as circunstâncias em que o «outro» agrida os nossos.

E por aqui se vê: quando é sobeja, violenta e obscenamente evidente que a imigração vinda de África e do Islão é a morte da Europa em todos, mas absolutamente todos os aspectos (cultural, religioso, político, civil, civilizacional, educacional, económico, demográfico, étnico); quando a violência dos alienígenas atinge uma grau de gravidade sem precedentes, criando uma situação de guerra civil; quando tudo isto acontece, o que faz a «elite» intelectual europeia que controla os meios de comunicação sUcial?

Faz o seguinte: arranja e fabrica todos os argumentos e mais alguns, cada qual mais disparatado do que o outro (todos facilmente desmontáveis, pelo simples facto de que imigrantes há muitos, e nunca os Portugueses, os leste-europeus, os chineses e os hindus andaram a fazer o que os norte-africanos, os negros e os paquistaneses fazem hoje na Europa) para fazer crer que a culpa de todo este mal... é «nossa», é dos Europeus, porque ainda não abriram suficientemente a porta, ainda não estão completamente de gatas, ainda têm um joelho a cinco milímetros do chão, e por isso, claro, o alienígena revolta-se, coitadinho.

Ora o que é isto, que espécie de aberração doentia é esta, que tipo de nojo abissal é este, monstruosidade sem precedentes na História europeia?

Isto é nem mais nem menos do que a concretização do princípio profundamente anormal de «dar a outra face» ao agressor.

E, quem se recusa a dar a outra face, é rotulado como sendo o pior dos demónios.

A pandilha intelectual que sustenta esta forma de ver o mundo, constitui pois um foco de doença - a sida civilizacional.

A sida civilizacional é o vírus mortal que impede o organismo de se defender de agressões externas.

É esta sida que permite a entrada ao cavalo de Tróia islâmico. E, assim, a diferença entre a Europa actual e a lendária Tróia, é que os Troianos, pelo menos, foram apanhados de surpresa; não ficaram, como os Europeus de hoje, de braços presos atrás das costas a ver a destruição da sua pátria.</span>


 


Texto retirado do blog



blog a quem devemos visita diária</font>
</blockquote>
publicado por SSoldado_Lusitano às 13:29
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De SSoldado_Lusitano a 8 de Novembro de 2005 às 22:35
É uma opinião, mas também podemos optar por uma política natalista
De PlanetaTerra a 8 de Novembro de 2005 às 20:40
///

--- Para não ser demasiado repetitivo... vou apenas fazer um pequeno comentário:

--->>> Na Europa existem Africanos, Ciganos, Árabes, etc...; ou seja, Povos que possuem uma Taxa de Natalidade superior à Taxa de Natalidade dos Nativos Europeus.
--->>> Conclusão Óbvia: a longo prazo os Nativos Europeus estão condenados a ser uma MINORIA na Europa!

NOTA: Como é óbvio, proclamar "Alto à Imigração" é INSUFICIENTE!!!...

P.S.
--- Para mim, o caminho a seguir é o SEPARATISMO...

///

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Sugestões de Leste

. Algo mais...

. Reparos

. A Droga e o Governo

. Espaço Xenofobia

. Consequência

. Bom Ambiente

. Manifestações

. Um País anestesiado

. “Navegar é preciso”

.arquivos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

M560_1.jpg
blogs SAPO

.subscrever feeds